Cidadãos do Infinito




Sagrada Escritura
  • Voltar





20/09/2021
HOMILIA DIÁRIA - Memória de Santo André Kim Taegon e companheiros mártires
Para Deus não se faz teatro - Para Deus, não há máscaras nem motivações escondidas: ao contrário dos homens, que veem apenas nosso exterior, o Senhor perscruta as entranhas mais profundas do nosso coração.


 

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas
(Lc 8,16-18)

 

Naquele tempo, disse Jesus à multidão: “Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ao contrário, coloca-a no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz. Com efeito, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto; e tudo o que está em segredo deverá tornar-se conhecido e claramente manifesto. Portanto, prestai atenção à maneira como vós ouvis! Pois a quem tem alguma coisa, será dado ainda mais; e àquele que não tem, será tirado até mesmo o que ele pensa ter”.

 

I. Reflexão

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Meus queridos irmãos e irmãs, hoje celebramos a memória de Santo André Kim Taegon, presbítero, Paulo Chong Hasang e seus companheiros mártires. É a festa dos mártires coreanos, e o Evangelho de hoje é a sequência do Evangelho que nós meditávamos sábado passado. Ou seja, no sábado passado, Jesus nos falou do semeador que saiu a semear, e nós vimos que a Palavra de Deus cai em nosso coração, e nós precisamos frutificar. Para isso, há vários passos: nós precisamos realmente acolher a Palavra de Deus com a inteligência, depois abraçá-la com a vontade, querendo mudar de vida, mas depois há que ter paciência, até que a gente consiga reordenar as coisas que estão dentro de nós, e assim começamos a dar maior fruto espiritual. (Se você não assistiu à homilia do sábado passado, eu recomendo a você dar uma “olhadinha” na homilia do dia 18 de setembro.)

Então, seguindo este ensinamento que Jesus colocou lá no sábado passado, Ele agora diz: “Ninguém acende uma lâmpada para cobri-la com uma vasilha ou colocá-la debaixo da cama; ao contrário, coloca-a no candeeiro, a fim de que todos os que entram vejam a luz”. Então, veja só. Deus, com a sua Palavra, vem para iluminar. Gente, nós não podemos ficar escondendo a Palavra de Deus! “Esconder a Palavra de Deus”, aqui, em primeiríssimo lugar, você tem de aplicar isso a você antes de o aplicar aos outros. É que nós ficamos escondendo a Palavra de Deus de nós mesmos!

Deus entra com a sua luz dentro de nós, e nós precisamos colocar tudo isso debaixo do olhar de Deus. Vejam, algumas pessoas às vezes não se dão conta de que, diante de Deus, nós não podemos fazer “teatro”; diante de Deus, não há condições de a gente fazer “faz de conta”. A pessoa vai rezar, meditar a Palavra de Deus, mas o que é que ela faz? Ela tem “reserva técnica”. Há áreas da vida (áreas de sua vida afetiva, de sua vida econômica, de sua vida familiar…), há áreas em que você diz: “Não. Isso não. Jesus, aqui não”.

Mas, gente, a luz de Deus não pode ser coberta pela vasilha! Você tem de deixar essa luz iluminar você por dentro, mesmo que isso seja difícil e doloroso. Jesus prossegue, dizendo: “Com efeito, tudo o que está escondido deverá tornar-se manifesto; e tudo o que está em segredo deverá tornar-se conhecido e claramente manifesto”. Então, veja só: como, ou que pretensão é essa que você tem de querer enganar a Deus, ou de esconder coisas de Deus, de ter essas reservas técnicas e dizer: “Jesus, vamos tratar desse assunto aqui, mas desse aqui não”? Mas nunca que a Palavra de Deus vai iluminar você desse jeito! A semente não vai dar fruto. Você precisa ter uma transparência extraordinária diante de Deus. Por quê? Porque você sabe que você será julgado por Ele, e isso é uma das maiores consolações que nós temos na vida. É alegria: nós não seremos julgados nem por nós mesmos nem por nossos irmãos; nós seremos julgados por um Juiz extraordinariamente justo e bom.

Então, um dia, Jesus virá. Quando Ele vier!… Está escrito em um hino da Igreja chamado “Dies irae”, que diz assim: “Judex ergo cum sedebit, quidquid latet apparebit”, “Quando então o Juiz se sentar para julgar, o que está escondido vai aparecer”. Ou seja: o luzeiro de Cristo, a luz de Cristo vai iluminar todo ser humano no mais íntimo do seu coração, em todas as coisas. Então, vamos desde já viver debaixo dessa luz! Não queira cobrir a luz de Cristo com um alqueire, com uma coisa abafando aquilo que, na verdade, é a luz de Cristo, que quer também aquecer o seu coração. Não o vá cobrir com uma vasilha. A luz de Cristo quer iluminar você.

Então, o que é que você tem de fazer na prática? Na prática, quando você for rezar, quando você for meditar a Palavra de Deus, quando você for fazer o seu exame de consciência, se dê conta: Deus conhece você e vê em você as coisas mais profundamente do que você é capaz de as ver. E confie nisso, como quando você vai ao médico. Se você confia no médico, você o deixa abrir a ferida, mexer no curativo, tocar nos pontos dolorosos. Por quê? Porque o médico é bom, é competente e vai fazer bem a você. Não fique fazendo reservas técnicas, mas se coloque diante de Cristo. A gente tem de entender que as pessoas fogem da verdade. Isso é uma das coisas mais estranhas: a gente enxerga que as pessoas fogem da verdade. A maior parte das pessoas vive em dissonância cognitiva.

O que é dissonância cognitiva? É a pessoa que encontra a verdade; mas, como aquela verdade é dolorosa e vai provocar uma mudança de vida, ela prefere não olhar para aquela verdade, esconde a luz da verdade debaixo da vasilha, debaixo do alqueire, e vai encontrar justificativas. Então, há esse negócio que as pessoas fazem. As pessoas… — sei lá —, o sujeito sabe que ficou diabético e sabe que precisa evitar o açúcar e sabe que isso vai doer, vai ser difícil, mas ele fica procurando artigos científico que justificam que “não é bem assim”, “não é desse jeito”, “não precisa cortar o açúcar de vez”, então a pessoa não aceita verdade. Você está colocando a verdade e cobrindo-a. Então, deixe a verdade de Cristo fazer tudo o que ela precisa fazer dentro de você. Então faça!

A forma de nós sermos julgados por Cristo agora, neste mundo, é a gente ter a disponibilidade para um bom exame de consciência diante de Deus: colocar tudo aquilo que nós somos e temos diante do olhar dele. Jesus então diz: “Portanto, prestai atenção à maneira como vós ouvis!” Preste atenção se a Palavra de Deus está entrando no seu coração e iluminando-o de verdade, ou se você a está cobrindo com um vasilha e deixando-a iluminar somente aquilo que interessa. Confie mais em Deus do que em você.

Deus quer o seu bem. Pare de sabotar a si mesmo! A verdade às vezes dói, mas depois da dor vem a salvação. Ela é salutar. Eis a melhor que coisa que você poderia fazer: ouvir a Palavra de Deus, deixar-se iluminar por essa luz e, verdadeiramente, não ter reservas, não ter “esconderijos”, colocando-se debaixo do olhar de Cristo, do seu olhar bom, justo e misericordioso. — Deus abençoe você. Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. 

site Padre Paulo Ricardo.




Artigo Visto: 574



Total Visitas Únicas: 736.063
Visitas Únicas Hoje: 242
Usuários Online: 29